Sábado, 27 de Maio de 2017




(81)99276-6823

Hora Certa
No Ar
Programação evangelica
Peça sua Música

  • gabriel
    Cidade: goiana
    Música: com ws laranjinha ofereço pra nielly do bar da vargem
  • Isabel Borges
    Cidade: Recife - Boa viagem
    Música: qualquer musica de Adilson Ramos
  • Romario
    Cidade: São Gonçalo RJ
    Música: (Fast Car) de Tracy chapman
  • VANESSA de souza
    Cidade: Rio de janeiro
    Música: 10/ por cento Maiara e maraisa
  • poliano dos teclados
    Cidade: rio de janeiro
    Música: roberto voice quaiquer musica
  • Nadja
    Cidade: Ubatuba
    Música: Capricho de mulher
Publicidade Lateral
Bate Papo

Digite seu NOME:


Estatísticas
Visitas: 26869 Usuários Online: 3


Política

Publicada em 18/05/17 as 18:12h - 58 visualizações
Não renunciarei, diz Michel Temer em pronunciamento na TV

MSN noticias


 (Foto: MSN NOTICIAS )

Em pronunciamento oficial, o presidente  Michel Temer (PMDB) afirmou na tarde desta quinta-feira que não vai renunciar ao cargo em razão do teor da delação premiada de executivos da JBS, homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). "Não renunciarei. Repito. Não renunciarei. Exijo investigação plena e muito rápida para o esclarecimento do povo brasileiro", disse Temer, procurando demonstrar firmeza e segurança num momento em que crescem as especulações de que ele vai entregar o posto.

A informação de que o empresário Joesley Batista gravou o presidente, dando aval para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PDMB-RJ) e indicando o deputado Rocha Loures (PMDB-PR), que até pouco tempo era seu auxiliar, para resolver uma pendência da companhia mergulhou o governo numa crise sem precedentes.

Em seu discurso de cerca de 20 minutos, o presidente admitiu que teve um encontro com o empresário da JBS no Palácio do Jaburu, mas negou que tenha tratado com ele sobre pagamentos de uma operação cala-boca. "Ouvi realmente o relato de um empresário que, por ter relações com ex-deputado, auxiliava a família do ex-parlamentar. Não solicitei que isso acontecesse e somente tive conhecimento nessa conversa pedida pelo empresário", disse o peemedebista.

"Ontem contudo, a revelação de conversa gravada clandestinamente trouxe de volta o fantasma de crise política de proporção ainda não dimensionada", completou.

"Por uma razão singelíssima, não temo nenhuma delação. Não preciso de cargo público nem de foro especial. Nada tenho a esconder. Não tenho nada a esconder. Sempre honrei meu nome. A investigação pedida pelo STF será território onde surgirão todas as informações e no Supremo demonstrarei não ter nenhum envolvimento com esses fatos" , afirmou o presidente.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros

Copyright (c) 2017 - Rádio RCM FM 87,9 MHz - Todos os direitos reservados